Cetremi promove dia de ação social com palestra sobre saúde bucal e programação cultural

Mylena Fraiha
EJ Brava


A ação social “Um Novo Dia”, ocorrida no último sábado (25/03), no Centro de Triagem e Encaminhamento do Migrante (Cetremi), promoveu diversas atividades para as pessoas abrigadas no local e que, anteriormente, encontravam-se em situação de rua.

O evento contou com o apoio da Associação Brasileira de Odontologia (ABO/MS), que trouxe a palestra do dentista Robson Ajala Lins, abordando o tema da higienização bucal e prevenção contra o câncer de boca. Após o debate, diversos profissionais de estética se disponibilizaram a fornecer, gratuitamente, cortes de cabelo, design de sobrancelhas e esmaltação de unhas.

Também ocorreu programação cultural,  que incluiu a apresentação musical do bluesman Zé Pretinho, a exposição fotográfica “O Influxo” de Evandro Sudré e a roda de capoeira promovida pelo professor Murilo Gadelha, do projeto Roda Bamba.

Segundo o coordenador do Cetremi e organizador do evento, Diego Germano Emilio de Souza, o objetivo dessa ação é promover o aumento da autoestima dos abrigados. “A intenção é justamente levantar a autoestima dos usuários, com a questão de estética pessoal. A gente disponibilizou o corte de cabelo e tudo mais, para eles se sentirem melhores”, conta Diego.

Homens e mulheres, com idade entre 25 a 35 , usufruíram tanto da  programação cultural, quanto do tratamento estético. Foi o caso de Wesley Robert dos Santos Domingues, presente no evento. Ele conta que o Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP) e a Secretaria Municipal de Ação Social (SAS), têm auxiliado na sua reinserção ao mercado de trabalho. “Hoje eles nos ajudam a sair da rua, eles nos mostram o outro lado da vida. Porque a gente vivia muito de pedir comida, pedir dinheiro, tomar conta de carro. Hoje não. Hoje vemos que temos valor, podemos ingressar no mercado de trabalho”, relata o mineiro de 27 anos.

O movimento humanitário e voluntário denominado Fronteira, também marcou presença no dia. De acordo com o fotógrafo e coordenador do Fronteira, Evandro Sudré, os voluntários do movimento compareceram ao evento para ajudar na organização. “O pessoal do Fronteira veio aqui para servir. Viemos para ajudar em qualquer processo de melhoria para a galera aqui. Então varrer chão, ajudar na cozinha e fotografar o evento”, diz Sudré.

A ação mobilizada pela SAS, juntamente ao Cetremi, contabilizou a presença de 90 usuários do serviço social, segundo o coordenador do Cetremi. O evento está programado para acontecer mensalmente. Para saber o que aconteceu nesta primeira edição, confira abaixo as fotos registradas pela EJ Brava.



Bookmark the permalink.

Comments are closed