Barro

A exposição “Barro” nasceu de maneira espontânea, como uma diversão. “As crianças estão brincando lá fora”, disse o pai de um deles. “Por que você não fotografa?”

E assim a Fernanda foi brincar no barro, câmera em punho. No meio da areia e de volta à infância.

As fotografias capturam a diversão de Rafael, Vitória e Pedro. E nas texturas do barro seco na pele, da lama e da água, e nas expressões dos rostos infantis, o ensaio busca provocar memorias da liberdade de se jogar no barro. Um sentimento nostálgico.

E da mesma forma que a fotografa se joga na brincadeira como quem nem liga para as fotos, as crianças se jogam para as fotos como se fosse mais uma parte da brincadeira.

Sejam bem vindos a exposição “Barro”, e se divirtam como se fossem crianças.

Comments are closed