Artigos de Fotografia Artística

Comunicando o Invisível: a fotografia como “coisa mental”, em Rosângela Rennó

Fernando do Nascimento Gonçalves, Tainá Del Negri, Carlos Romário Tavares

Resumo: O presente artigo discute o status comunicativo da imagem fotográfica no campo das artes visuais contemporâneas. O texto analisa a construção das “fotografias sem imagens” que constituem o Projeto Arquivo Universal, da artista plástica Rosângela Rennó, aborda o uso pouco convencional feito da fotografia pela artista em suas obras e destaca as possibilidades de expansão das potencialidades expressivas da imagem fotográfica e de renovação de suas condições de produção e recepção neste contexto.

Palavras-chave: comunicação, arte, fotografia

http://www.compos.org.br/seer/index.php/e-compos/article/view/66/66

Fotografia digital, estética e sociedade de controle

Nina Velasco

Resumo: A união entre a fotografia e a tecnologia digital produziu um híbrido cujas consequências
sociais e estéticas foram pouco questionadas. A fotografia numérica vem sendo largamente utilizada em práticas as mais distintas. Ao nos depararmos com a produção de arte contemporânea, encontramos algumas experiências que nos fazem refletir sobre o papel dessa tecnologia na arte e na sociedade, de uma forma geral. Duas obras que tematizam e problematizam a relação entre a fotografia e o poder servirão de base para uma reflexão acerca de algumas consequências do uso da fotografia nos diagramas disciplinar e de controle.

Palavras-chave: fotografia; arte e tecnologia; poder.

http://revistas.pucsp.br/index.php/galaxia/article/view/1923/1188

Imagens banais e revelatórias: dilemas e desejos das fotografias como resto

Elane Abreu

Resumo: A proposta deste texto é, no primeiro momento, situar dilemas que a arte fotográfica tem atravessado para colocar-se no mundo como um campo de forças que capta aspectos da vida sensória e social. No segundo momento, vamos explorar duas manifestações fotográficas contemporâneas, as dos fotógrafos Antonio Saggese e Robert Polidori, que se apropriam de objetos e imagens como resto, ou seja, como vestígios e marcas das ações humanas deixadas nas coisas banais. A partir das colocações feitas, podemos sugerir que a fotografia, quando explora o desejo de voz contido nas coisas cotidianas outrora midiatizadas, expressa o “banal-revelatório” das imagens.

Palavras-chave: Fotografia. Arte. Mídia. Desejo

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/CSO/article/view/2785/3709

O artista contemporâneo e as novas possibilidades de produção da imagem na Fotografia

Fernando do Nascimento Gonçalves

Resumo: O presente artigo tem como objetivo pensar as relações entre a comunicação e as artes como forma de problematizar certos aspectos da cultura comunicacional contemporânea, através da análise dos usos da fotografia por artistas plásticos. O uso pouco convencional que esses artistas vêm fazendo de tecnologias como fotografia chama a atenção por possibilitar a expansão das potencialidades plásticas da imagem fotográfica, permitindo sua resignificação e a renovação de suas condições de produção e recepção.

Palavras-chave: comunicação, arte, fotografia.

http://www.uff.br/contracampo/index.php/revista/article/view/507/297

Imagens em trânsito: fotografia contemporânea e experiência estética em “Gambiarras” de Cao Guimarães

Fernando Nascimento Gonçalves

Resumo: O presente artigo trata dos modos de circulação e legitimação das imagens no projeto “Gambiarras”, de Cao Guimarães, como ponto de partida para discutir a condição contemporânea da fotografia na arte. Para tanto, o texto descreve e analisa os rastros das redes que organizam os modos de presença e circulação dessas imagens e que lhes conferem um estatuto de “obra artística”. O texto argumenta que tal estatuto não é dado apenas pela qualidade estética das imagens nem por sua função social de registro nem por sua ressignificação pela arte, mas pelo sentido que adquirem no seio de um conjunto de relações que conecta o registro documental de situações cotidianas a um processo que o desloca e transforma em base para um processo que será então legitimado como “artístico”. Com essas análises, espera-se evidenciar como a arte levanta atualmente para a fotografia questões relativas à sua condição contemporânea e como isso pode nos ajudar a conceber a fotografia não apenas como representação do mundo mas como uma forma de pensamento sensível que nos fala de nossos modos de ver e dar a ver o mundo e de experimentá-lo.

Palavras-chave: Comunicação; Arte; Fotografia; Imagem-Ato; Teoria Ator-Rede.

http://www.uff.br/contracampo/index.php/revista/article/view/334/367

De 1965 para cá: contando o tempo de Opalka na pintura e na fotografia

Elane Abreu, Nina Velasco

Resumo: Perseguimos o projeto do artista Roman Opalka por meio dos indícios de seu processo de criação, que se materializa em telas numericamente pintadas e fotografias diárias do seu rosto. Este artigo destaca a obra Opalka (1965/1-”) como expressão do tempo de caráter processual, contínuo e irreversível, diferenciando-a do tempo entrecruzado (o da mémoire involontaire), evidenciado por Marcel Proust. Cada quadro ou fotografia da obra corresponde ao tempo cronologicamente contado, repetido, persistente, e não favorável às interrupções ocasionais.

Palavras-chave: Roman Opalka; Pintura; Fotografia; Tempo; Memória.

http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/discursosfotograficos/article/view/2935/2486

Mise en scène: fotografía y escenificación en los albores de la modernidad

Juan Albarrán

Resumo: Con el nacimiento de la fotografía, en 1839, se inauguran una serie de debates a propósito de la artisticidad de la imagen fotográfica. Para muchos, la fotografía debía resignarse a ser uma mera herramienta auxiliar de las Bellas Artes, un espejo con memória que reprodujese fielmente la realidad. Sin embargo, desde SUS orígenes, la fotografía intentó alcanzar un estatus artístico acudiendo a la escenificación como medio para crear imágenes que dialogaban con las prácticas pictóricas y teatrales de la época. Ese impulso ficcional basado en la escenificación será una constante en los discursos fotográficos hasta que a principios del siglo XX la fotografia directa (straight photography) desplace al pictorialismo como corriente fotográfica dominante.

Palavras-chave: Escenificación; Fotografía; Pictorialismo; Tableau vivant.

http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/discursosfotograficos/article/view/5268/7031

Fotografia de família e memória: deslocamentos da arte contemporânea

Nina Velasco e Cruz

Resumo: O artigo pretende discutir, por meio da análise de três trabalhos de artistas contemporâneos, a relação complexa entre fotografias de família e memória quando deslocadas de seu contexto cotidiano e familiar para o campo da arte. Uma das funções sociais da fotografia mais conhecidas é servir de auxiliar à memória individual e coletiva. Isso se torna ainda mais evidente quando se trata de fotografias de família, que ajudam a construir uma narrativa cronológica de um determinado grupo familiar. No entanto, o que acontece quando essas imagens são deslocadas de seus contextos usuais (seja a casa de um dos membros da família, sejam museus e arquivos da história do cotidiano), para fazer parte de trabalhos artísticos? O artigo refletirá sobre as obras Bibliotheca (2002), de Rosangela Rennó; I am my family (2008), de Rafael Goldchain e Time-capsule (1997), de Eduardo Kac, como exemplos de como a arte contemporânea pode revelar novas leituras para esse tipo de prática fotográfica.

Palavras-chave: Fotografia e memória; Fotografia de família; Arte contemporânea.

http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/discursosfotograficos/article/view/8262/9194

Imagens possíveis Fotografia e memória em Claudia Andujar

Ana Maria Mauad

Resumo: Esse artigo reflete sobre três dimensões da prática artística de Claudia Andujar: seu trabalho com os yanomami; sua trajetória como fotógrafa ativista, e sua memória. A experiência fotográfica é analisada por meio de três series fotográficas, uma entrevista de história de vida e documentos textuais publicados em jornais e livros sobre o seu papel artístico. O olhar comprometido de Andujar para a causa Yanomami define a dimensão política de sua arte e mobiliza o espectador a uma leitura crítica do mundo visível.

Palavras-chave: Fotografia; prática artística; engajamento; memória.

http://www.pos.eco.ufrj.br/ojs-2.2.2/index.php journal=revista&page=article&op=view&path%5B%5D=568&path%5B%5D=511

Sobre a imperfeição fotográfica: as imagens fixas e seus deslizes de movimento

Elane Abreu

Resumo: Buscamos pensar o estado imagético no qual se situa a obra Pérolas imperfeitas de David Glat. Abordamos a obra a partir dos vestígios de movimento inscritos nas imagens fixas e do estado de “entre-imagens” que nela se instala, propondo-nos a ponderar o lugar da fotografia hoje, ao ser reconfigurada com os dispositivos que tomam forma na arte contemporânea. Com isso, daremos ênfase aos efeitos do fluxo temporal e corporal que a define como obra “fotográfica”.

Palavras-chave: Fotografia. Movimento. Entre-imagens. Arte contemporânea.

http://seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/16024/10443

Cotidiano e Experiência na Fotografia Contemporânea

Victa de Carvalho

Resumo: No contexto atual das instalações fotográficas, é marcante o investimento de alguns artistas na renovação de linguagens e estéticas que apostam no cotidiano como estratégia de experiência. Em meio a uma superprodução de imagens do dia-a-dia das grandes cidades, de numerosas cenas corriqueiras e banais recentemente apresentadas em instituições de artes, as condições para uma experiência estética parecem, a princípio, tão precárias quanto a chance de “uma experiência” na vida ordinária. O objetivo desse artigo é analisar as relações entre cotidiano e experiência a partir dos trabalhos de Jeff Wall e Philip- Lorca diCorsia tendo em vista os desafios da fotografia na arte contemporânea.

Palavras-chave: Fotografia; Experiência; Cotidiano.

http://seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/18543/12486

Da porta para dentro: Nan Goldin, Cia de Foto e as poéticas da intimidade na fotografia contemporânea

Omar Gonçalves Dos Reis Filho, Larissa Souza Vasconcelos

Resumo: O texto a seguir se propõe a fazer uma breve análise dos trabalhos “The Ballad of Sexual Dependency”, da fotógrafa americana Nan Goldin, e “Caixa de Sapato”, do coletivo brasileiro Cia de Foto. De que forma esses artistas utilizam a fotografia para se apropriar do cotidiano e quais implicações estéticas e políticas provêm dessas apropriações? A pesquisa visa contribuir com as recentes discussões sobre a relação entre as subjetividades e a fotografia contemporânea.

Palavras-chave: Fotografia; Intimidade; Subjetividade.

http://seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/26862/21116

Fotografia, Arte, Comunicação: escritas indiciais

Dulcília H. Schroeder Buitoni

Resumo: O artigo discute trânsitos de imagens do real para reconfigurações artísticas, incluindo ainda questões sobre comunicação. A partir da obra do artista plástico Vik Muniz são trabalhadas as relações entre fotografia, o real e a arte. A origem indicial é ponto de partida para refletir sobre as diferentes camadas de construção, re-produção, re-apresentação e observação. Será feita uma comparação com as fotos de Sebastião Salgado. Autores como Josep M. Català, John Berger, Margarita Ledo, Paulo Herkenhoff e Susan Sontag fornecem a fundamentação teórica.

Palavras-chave: fotografia, representação, construção de imagens, comunicação, Vik Muniz.

http://casperlibero.edu.br/wp-content/uploads/2014/05/3-Fotografia-Arte-Comunica%C3%A7%C3%A3o.pdf

Fotografia e fotoescultura: significação, arte e educação

Ricardo Zani

RESUMO: Este artigo apresenta a fotografia como um objeto de significação no processo de ensino-aprendizagem, discutida como material de pesquisa, de investigação e de educação em arte, quando inserida em determinados conceitos da Arte Contemporânea: a fotoescultura. Pretende demonstrar que o signo fotográfico pode ser um recurso didático capaz de estimular o aprendizado e a prática docente. Considera, ainda, que a aplicação do conceito de fotoescultura, suas definições e leituras, permite construções de conhecimentos e inter-relacionamentos com outras interfaces das Artes Visuais, rumo à concepção de uma nova realidade na elaboração e na interpretação da imagem fotográfica, transformando a leitura e a análise do signo não verbal em propostas pedagógicas.

Palavras-chave: fotografia, significação, arte contemporânea, fotoescultura, ensino.

http://www.revistas.usp.br/comueduc/article/view/44844/48476

Imagens em risco, A experiência na obra de Yael Bartana

Beatriz Furtado

Resumo: Este trabalho trata sobre duas obras da artista israelense Yael Bartana, um vídeo, Trembling Time (2001), e um díptico fotográfico, Freedom Border (2003), expostas no The Jewish Museum, em Berlim, como parte da mostra que reúne 23 fotógrafos, cineastas e artistas que produziram imagens cujo enfoque é Israel. Nosso propósito é pensar essas imagens em diálogo com a idéia de uma experiência contemporânea marcada pelo risco do real, tal como apontou Jean-Louis Comolli e as forças que se movimentam nas imagens de Yael Bartana.

Palavras-Chave: Experiência, fotografia, vídeo risco.

http://www.doc.ubi.pt/04/artigo_beatriz_furtado.pdf

Comments are closed