Aldeia pra quem? – A voz deles

Em um movimento de êxodo rural, os indígenas saem de suas aldeias e buscam na cidade uma maneira de garantir uma vida e futuro melhor para si e seus filhos. Em 1995, foi estabelecida em Campo Grande a primeira Aldeia Urbana Indígena, Marçal de Souza. Com o passar do tempo, outras também surgiram, e hoje já somam cinco comunidades em perímetro urbano formadas majoritariamente por indígenas. As aldeias urbanas Água Bonita, Marçal de Souza e Tarsila do Amaral foram escolhidas para a reportagem que mostra as condições de moradia e vida das pessoas que nelas vivem. A reportagem foi veiculada no Jornal Laboratório Projétil do Curso de Jornalismo da UFMS, produzida pelas alunas Mylena Rocha, Nayla Brisoti e Thayná Oliveira. Durante as pesquisas, entrevistas e visitas à comunidade foram coletados depoimentos que evidenciam, na voz deles, como é morar em uma Aldeia Urbana Indígena.


Confira a reportagem completa a partir da página 25:

Comments are closed